É de conhecimento público que o Cruzeiro vive atualmente uma fase de enorme débito financeiro. Entre o rebaixamento de 2020 e dívidas altíssimas que se aproximam da casa dos R$900 milhões, o clube vem passando por uma série de punições da Fifa que impedem o registro de atletas.

Por esse motivo, o time mineiro superou a marca de 170 processos trabalhistas ativos e, só neste ano, já foram 40 ações ajuizadas contra o clube.

Tais processos tramitam em 29 Varas do Trabalho diferentes em Belo Horizonte.